1 février 2022
  18h00 à 19h30
En ligne  
Axe.s : EL
▸ Conférence, Séminaire doctoral
Ao ser convidado a participar da Semana de Arte Moderna, Heitor Villa-Lobos, às vésperas de completar 35 anos, faz uma seleção do que de mais representativo havia escrito em música de câmara para sua estreia em um palco paulistano. As obras trazem características bem definidas e, ao mesmo tempo, as escolhas do compositor deixam em segundo plano elementos importantes que ele já trabalhava à época. Após a participação na Semana de Arte Moderna e a primeira estadia em Paris (1923-25) a música de Villa-Lobos sofrerá mudanças significativas. Olhada em perspectiva, essa trajetória é um microcosmo das transformações da música brasileira do início do modernismo.
 
Jornalista e pesquisadora, Camila Fresca é doutora em Musicologia pela ECA-USP. É colaboradora da Revista Concerto e da Folha de S.Paulo e autora de Festival de Inverno de Campos do Jordão – 50 anos (Editora da Osesp, 2019). Finaliza uma biografia sobre Heitor Villa-Lobos, com previsão de lançamento para 2022.
 
© 2015-2022 CRIMIC | Mentions légales | Propulsé par Suite
imgimg

Vous connecter avec vos identifiants

Vous avez oublié vos informations ?