18 janvier 2022
  18h00 à 19h30
En ligne  
Axe.s : EL
▸ Conférence, Séminaire doctoral

Rencontre par visioconférence, dans le cadre du cycle « Le Brésil en Questions », tourné cette année vers les centenaires (1822-1922)

A elite política luso-brasileira que dirigiu o processo de independência compartilhava o repertório de ideias liberais que circulavam no mundo ocidental, comprometendo-se, desde a revolução do Porto, em 1820, com o constitucionalismo. Contudo, da mesma forma como ocorreu nas diferentes experiências na Europa, Estados Unidos e América hispânica, era necessário fazer escolhas sobre o desenho institucional, de modo que fosse adotado um regime fiel aos princípios fundamentais que norteavam os governos representativos e ao mesmo tempo estivesse de acordo com as especificidades do país e atendesse as demandas da elite envolvida neste processo.  A ausência de consenso resultou em intenso debate sobre a formatação da monarquia constitucional. Em primeiro lugar, a possibilidade ou não de compatibilizar regime liberal com escravidão. Além disso, e articulada à questão da escravidão, estava em disputa a definição da cidadania e a forma de inserção dos trabalhadores livres pobres. Concomitantemente, apresentavam-se diferentes estratégias para garantir a unidade da América portuguesa em um único país, com sede no Rio de Janeiro, sob a direção de uma monarquia constitucional. Estava em jogo as distintas possibilidades de criar instâncias para a negociação e conflito entre setores da elite, em torno de temas como a divisão de poderes e o grau de centralização do regime. A análise destas facetas do debate permite identificar o confronto entre os diferentes projetos de nação e de governo representativo defendidos pelos diversos grupos da elite dirigente.

Miriam Dolhnikoff possui graduação em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1986), mestrado em História Econômica pela Universidade de São Paulo (1993) e doutorado em História Econômica pela Universidade de São Paulo (2000). Atualmente é docente da Universidade de São Paulo e pesquisador do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento. Sua pesquisa é voltada para a História do Brasil Império, principalmente nos seguintes temas: representação política, organização institucional do Estado, parlamento.

Pour participer à la réunion Zoom : https://bit.ly/322OopZ

Le cycle de rencontres « Le Brésil en questions », organisé par Mme Laura de Mello e Souza (Centre Roland Mousnier, Sorbonne Université), MM. Paulo Iumatti (CREPAL, Sorbonne Nouvelle) et Michel Riaudel (CRIMIC, Sorbonne Université), se propose cette année, dans le cadre des programmations de séminaires doctoraux, d’instaurer un rendez-vous mensuel autour du bicentenaire de l’indépendance du Brésil et du centenaire de la Semaine d’Art Moderne… Il fait appel à des chercheurs de divers domaines, allant des lettres aux sciences humaines, invités à partager leur éclairage et à échanger dans une perspective pluri- ou transdisciplinaire.

Il se tient le mardi, de 18h à 19h30, par visioconférence, ou, si les conditions le permettent, dans un des locaux de la recherche de Sorbonne Université ou de Sorbonne Nouvelle.

© 2015-2022 CRIMIC | Mentions légales | Propulsé par Suite
imgimg

Vous connecter avec vos identifiants

Vous avez oublié vos informations ?